Festival de Vesak – A Lua Cheia de Buda

Vesak

Hoje é celebrado o Festival de Vesak (Em Pāli e Sânscrito: Vaiśākha), também conhecido como Buddha Pūrṇimā – evento que marca o nascimento, a morte e a iluminação de Siddhārtha Gautama (em Sânscrito: सिद्धार्थ गौतम), o Buda histórico.

Considerada uma data auspiciosa, sua celebração foi instituída em 1950 durante a primeira conferência realizada pela The World Fellowship of Buddhists. Por ser orientada pelo calendário lunar, a comemoração é móvel, sendo, entretanto, sempre realizada durante o mês de Vesak (entre os meses de  AbrilMaio no calendário Gregoriano).

WFOB

Mas, afinal, qual é o propósito desta festividade?

Diz-se que durante a noite de reclusão em que Siddhārtha Gautama – o Buda histórico – se iluminou sob a Árvore de Bodhi, ele teria experimentado três processos de observância capazes de elucidá-lo a respeito dos ciclos reencarnatórios e da liberação do sofrimento imposto por eles. Desta maneira, em um primeiro momento, quando sua mente se encontrava calma e estável, Siddhārtha pôde visualizar suas vidas pregressas e as qualidades relacionadas a estas vivências; em sua segunda observância, reconheceu a morte e o renascimento dos seres sencientes – percebendo a influência do Karma ao determinar sob que condições e em que planos de existência estes seres vivenciariam suas novas experiências. Por fim, ele encontrou o cessamento de todo sofrimento ao concluir que tal processo só poderia se estabelecer através da dissociação do desejo, interrompendo-se, assim, o chamado Samsara.

Bodh GayaÁrvore de Bodhi

Portanto, o intuito de se comemorar o Vesak é se rememorar o conhecimento acerca do qual hoje os budistas seguem seus preceitos – independentemente das particularidades de cada uma das diversas escolas filosóficas que o sustentam.

Prestando homenagem ao Buda

De acordo com a tradição, o próprio Buda teria instruído seus discípulos sobre a maneira adequada a lhe prestarem homenagem. Em seu leito de morte, ao ver um de seus atendentes chorar, Gautama o aconselhou a buscar a compreensão de que todas as coisas originadas a partir de determinado ponto devem se desintegrar. Desta maneira, mais do que se prostrar diante de sua imagem em reverência ou tristeza por sua partida, oferecendo-lhe flores e incenso, a melhor forma de se oferendar a ele seria seguir verdadeiramente seus ensinamentos, o Dhamma, e todas as nobres virtudes enumeradas por ele.

Vesak

Ainda assim, alguns ritos são seguidos de acordo com a proposta de cada localidade ou de cada escola filosófica dentro do Budismo. Como exemplo, é comum se encontrar entre seus devotos aqueles que se dispõem a realizar abluções feitas com chá sobre a imagem de um Buda recém-nascido, a fim de se receber a sua graça – assim como reuniões e procissões à luz de velas, entre outras atividades que se proponham a conectar o praticante ao Nobre Caminho Óctuplo (Senda Óctupla; do Pāli: अरियो अट्ठङगिको मग्गो ou transliterado: ariyo aṭṭhaṅgiko maggo; do Sânscrito: आर्याष्टाङगमार्ग ou transliterado āryāṣṭāṅgamārga) – a quarta nobre verdade dentre as enumeradas por Gautama para se alcançar o Nirvana (Nibbana) – a liberação.

Dedicar-se ao próximo

Além do aspecto devocional, durante o Vesak, aqueles que se familiarizam com a prática budista procuram trazer felicidade aos necessitados, estimulando, desta maneira, a paz e a própria elevação de caráter por meio de caridade. Muitos devotos oferecem comida aos que precisam durante as celebrações, produzem pinturas e decorações em torno da vida de Siddhārtha e buscam disseminar sua mensagem durante a data.

O Templo de Chiron deseja a todos uma ótima celebração de Vesak.

Em breve publicaremos outros conteúdos sobre o Budismo e suas diversas vertentes.

Namaste.